Contacto

Se deseja mais informação sobre as campanhas de ASMI para promover os produtos do mar do Alaska, solicitar informação para imprensa ou material gráfico, por favor contacte o escritório do sul da Europa, situado em Barcelona, Espanha:

David McClellan

Representante Regional Alaska Seafood Marketing Institute

C/ Borrell 7 – Local 19 08190 St. Cugat del Vallès (Barcelona) Espanha

Tel:+34 93 589 8547
Fax:+34 93 589 7051

E-mail: dmcclellan@alaskaseafood.org
Web: www.alaskaseafood.org

Segue-nos nas Redes Sociais

 

Benefícios

Está cientificamente comprovado que as dietas à base de vegetais, como as do tipo mediterrâneo, que consistem em alimentos vegetais (cereais, frutas, vegetais, legumes, nozes e sementes), peixes, marisco, gorduras saudáveis ​​e um consumo limitado de carnes vermelhas , são uma das melhores abordagens dietéticas para prevenir doenças crônicas e melhorar a saúde geral por meio da nutrição.

 

A combinação de vegetais e produtos do mar como parte da dieta normal cria uma sinergia de nutrientes que preenche as lacunas nutricionais que podem ocorrer em dietas pobres e sedentárias …, como EPA, DHA, vitamina D e B12 insuficientes, e melhora a absorção de nutrientes essenciais de que o corpo necessita.

 

Porque consumir produtos do mar do Alaska?

 

Peixes e marisco de alta qualidade são considerados os alimentos mais ricos em EPA e DHA do mundo, como os peixes e marisco que vivem nas águas do Alaska.

O Salmão Selvagem do Alaska contém propriedades nutricionais excecionais que ajudam a produzir serotonina.

 

A MAIORIA DAS DIETAS DE GESTANTES NÃO FORNECE A QUANTIDADE ADEQUADA DE ÓMEGA 3 PELO BAIXO CONSUMO DE ALIMENTOS RICOS NESTE ÁCIDO GORDO, COMO OS PRODUTOS DO MAR DO ALASKA

 

Dê preferência ao consumo de peixes com alto teor de EPA e DHA, como salmão, bacalhau negro, ostras, peixes do Alaska e escamudo do Alaska. O consumo médio diário deve consistir em 250 mg de EPA e DHA por dia.

  • 100 gramas de Salmão Real do Alaska contem 1736 mg EPA/DHA
  • 100 gramas de Salmão Vermelho do Alaska contem 858 mg EPA/DHA
  • 100 gramas de bacalhau negro do Alaska contem 1815 mg EPA/DHA
  • 100 gramas de linguado do Alaska contem 236 mg EPA/DHA

 

Para garantir a ingestão adequada, é recomendável consumir cerca de 125 gramas de peixes e marisco do Alaska duas vezes por semana.

O Marisco do Alaska é uma grande fonte de ácidos gordos ômega-3 (DHA e EPA), essenciais para que nosso corpo promova a saúde cardíaca, suprima respostas inflamatórias, melhore o fluxo sanguíneo e participe das funções cerebrais. Também é naturalmente rico em vitaminas e minerais essenciais, incluindo vitaminas do grupo A, E, B12 e fornece proteínas de alta qualidade para manter os ossos e músculos fortes e saudáveis.

Descarregar PDF

As plantas e os produtos do mar: uma combinação perfeita

Descarregar PDF

A saúde cardíaca & os produtos do mar do alasca

Descarregar PDF

Produtos do mar do alasca e mães e bebés saudáveis

Descarregar PDF

A saúde cerebral & os produtos do mar do alasca

Benefícios dos produtos do mar do Alaska

Cérebro

Quando o cérebro sofre, a qualidade de vida dessa pessoa também sofre. Muitas pessoas estão cada vez mais preocupadas com a saúde do cérebro, pois fatores do dia a dia, como stress, toxinas, dieta inadequada e envelhecimento, afetam a capacidade cognitiva e o humor. Algumas dessas medidas com mudanças no estilo de vida, como aumento da atividade física, manutenção de relacionamentos sociais saudáveis, participação em atividades estimulantes da mente, evitar toxinas no nosso ambiente e seguir uma dieta com base em alimentos integrais ricos em nutrientes.

UMA DAS PRINCIPAIS RAZÕES POR QUE OS PRODUTOS DO MAR, ESPECIALMENTE OS MAIS GORDOS, CONTRIBUEM PARA A SAÚDE DO CÉREBRO, é UNA DE LAS RAZONES PRINCIPALES POR LAS QUE LOS PRODUCTOS DEL MAR, ESPECIALMENTE LOS MÁS GRASOS, CONTRIBUYEN A LA SALUD DEL CEREBRO, é o facto de serem ricos em gorduras polinsaturados de cadeia (omega-3), especialmente os ácidos eicosapentaenóico (EPA) e docosa-hexaenóico (DHA).

Coração

Todos nós já ouvimos que comer mais peixe é bom para reduzir o risco de doenças cardíacas, mas já se perguntou porquê? Um dos principais motivos é que peixes, especialmente peixes gordos como o Salmão, contêm ácidos graxos polinsaturados ômega-3, e ácidos como eicosapentaenóico (EPA) e docosa-hexaenóico (DHA).

O IMPACTO DOS ÁCIDOS GORDOS OMEGA 3 NA SAÚDE DO CORAÇÃO É UMA DAS ÁREAS MAIS ESTUDADAS DAS CIÊNCIAS DA NUTRIÇÃO E AS INVESTIGAÇÕES DEMONSTRARAM QUE OS SEUS BENEFÍCIOS SÃO DE GRANDE IMPORTÂNCIA.

Grávidas

A ingestão de gordura durante a gravidez e a lactação tem um impacto significativo na gravidez e no crescimento, desenvolvimento e saúde da criança. Recomenda-se um maior consumo de ácidos graxos polinsaturados ômega-3. Este aumento da necessidade de ácidos graxos ômega-3 se deve ao fato de que o ácido docosa-hexaenóico (DHA) é a gordura predominante no cérebro e no sistema nervoso central, com mais de 90% dos ácidos graxos ômega-3 no cérebro, que afeta o desenvolvimento neuro cognitivo.

O ácido eicosapentaenóico (EPA) e o ácido alfa-linolénico (ALA) também estão presentes, mas em quantidades mais reduzidas.

Mercúrio nos Produtos do Alaska

Os níveis de poluentes bio acumulados, como o mercúrio, tendem a ser mais elevados nos peixes predadores maiores, como tubarões, atuns, peixes-espada…. Apesar disso, não foram encontrados níveis significativos de metais pesados ​​em produtos do Mar do Alaska: foi determinado que os benefícios de consumir produtos do mar superam o risco potencial associado à contaminação por mercúrio. Os consumidores devem selecionar peixes com baixos níveis de meti mercúrio, como salmão selvagem, bacalhau preto e arenque do Alaska.

Os peixes e marisco do Alaska são ricos em selénio, nutriente que evita que o mercúrio se adira aos tecidos e minimiza, se não for eliminado, os perigos desse metal pesado.

EPA E DHA

Os ácidos graxos omega-3 docosa-hexaenóico (DHA) e eicosapentaenóico (EPA) são importantes para a saúde do cérebro, retina, membranas celulares, para ter uma gravidez saudável e para reduzir o risco de doenças cardiovasculares. Poucos alimentos contêm ácidos essenciais omega-3 EPA y DHA; no entanto, os produtos do mar do Alaska encontram-se entre os melhores.

Alimentos vegetais incluem o ácido graxo ômega-3 ALA, que é encontrado em sementes de nozes, linho, chia, canola e cânhamo. Além disso, os suplementos de DHA à base de microalgas também são considerados uma boa fonte suplementar. O corpo converte 5 a 15% de ALA em EPA e só é capaz de converter adequadamente menos de 1% em DHA.

Comer alimentos que contêm EPA e DHA, como produtos do mar do Alaska, é a melhor maneira de obter essas gorduras essenciais, tornando-as no complemento perfeito para uma dieta à base de vegetais.

Gorduras não saturadas

Peixes oleosos como salmão selvagem, bacalhau negro e arenque contêm gorduras saudáveis ​​para o coração, como as já estabelecidas. A gordura é necessária para absorver vitaminas lipossolúveis tão importantes quanto as vitaminas A, E, D e K. Se a dieta não consistir em gordura, o corpo não assimila bem esses nutrientes, o que se traduz num baixo nível destes.

Consumir peixes oleosos do Alaska, junto com vegetais e sementes ricas em vitaminas A, E e K, como vegetais vermelhos e laranja, vegetais com folhas verdes e sementes de girassol, cria um efeito sinérgico que permite ao corpo absorver mais nutrientes facilmente.

Ferro

O ferro é necessário para a produção de hemoglobina, que é um componente dos glóbulos vermelhos que transportam oxigénio por todo o corpo. A falta de ferro pode levar à anemia, o que pode reduzir a quantidade de oxigénio que os tecidos recebem e, com isso, aparecem sintomas como cansaço, fraqueza ou falta de concentração. Na alimentação podemos encontrar dois tipos de ferro: heme e não heme. O ferro não heme é encontrado em vegetais, mas sua absorção varia muito, dependendo da alimentação e das necessidades fisiológicas do corpo. Quanto maior a necessidade do corpo, maior será a absorção. O ferro heme encontrado nos alimentos de origem animal é facilmente absorvido e a percentagem de absorção é maior. Para melhorar a absorção de ferro, deve-se combinar alimentos ricos em ferro com alimentos ricos em vitamina C.

Combinar alimentos ricos em vitamina C, como limão, vegetais com folhas verdes, tomate ou pimento, junto com produtos do Alaska ricos em ferro, cria a sinergia perfeita de nutrientes para aumentar a absorção de ferro.

Zinco

O zinco está presente em muitos aspectos do metabolismo celular. É necessário para a função catalítica de aproximadamente 100 enzimas que desempenham papéis importantes no sistema imunológico, síntese de proteínas, cicatrização de feridas, síntese de DNA e divisão celular. Alguns alimentos ricos em zinco são soja, legumes, cereais, queijo, sementes e nozes. No entanto, alguns vegetais ricos em zinco, como legumes, sementes, nozes, cereais, milho e arroz também possuem um alto teor de fitato, o que torna difícil a absorção de zinco.

Produtos do Alaska, como ostras (responsáveis ​​por 493% do valor percentual diário) e caranguejo real do Alaska (que contém 43%), são excelentes fontes de zinco facilmente absorvido.

Vitamina D

A vitamina D é conhecida como um nutriente essencial que é consumido junto com o cálcio para apoiar a saúde óssea. Além disso, possui outras funções. Por exemplo, desempenha um papel importante nas vias metabólicas, saúde cardiovascular e função neuromuscular e imunológica. A vitamina D é especial por ser a única vitamina que o corpo produz do sol, e há poucos alimentos que a contenham naturalmente. Os alimentos mais ricos em vitamina D são peixes oleosos, ovos, fígado bovino, manteiga e carne vermelha. Alguns alimentos são vendidos como produtos fortificados com vitamina D, como leite de vaca, leites não lácteos, sumos, cereais matinais e margarina.

Os produtos do Alaska são um dos poucos alimentos ricos em vitamina D e, portanto, podem ser um suplemento importante para uma dieta baseada em vegetais.

Vitamina B12

A B12 é uma vitamina importante para a produção de células sanguíneas saudáveis ​​e para o funcionamento adequado dos nervos. B12 só é encontrado em alimentos de origem animal e, portanto, aqueles que seguem uma dieta vegan ou vegetariana, dependendo da quantidade de produtos de origem animal que consomem, devem tomar um suplemento de B12.

Incorporar peixes e marisco do Alaska numa dieta baseada em vegetais é uma ótima maneira de garantir a ingestão adequada de B12.

Iodo

O iodo é um nutriente necessário para a tiroide e para o desenvolvimento adequado dos ossos e do cérebro. O sal iodado é a principal fonte de iodo na dieta da maioria das pessoas.

No entanto, a ingestão adequada diminuiu com o aumento do consumo de alimentos processados ​​contendo sal não iodado. Produtos do Alaska como bacalhau, salmão e camarão são geralmente ricos em iodo, assim como outros produtos, como algas marinhas.

Cálcio

O cálcio é o mineral mais abundante no corpo, 99% do qual é encontrado nos ossos e dentes. Também é necessário para os nervos e músculos e para controlar a pressão arterial e a secreção de hormônios. Feijões, nozes, sementes e alimentos de origem animal que contenham ossos também são alimentos ricos em cálcio, embora menos conhecidos por isso.

Uma dieta à base de vegetais que inclui produtos do Alaska é a combinação perfeita para ossos saudáveis.

O cálcio depende de outros nutrientes para ser devidamente absorvido e chegar aos ossos. Alguns desses nutrientes são magnésio, vitamina D e vitamina K (especialmente K2).

SALMÃO EM CONSERVA COM ESPINHAS, JUNTO COM AS VERDURAS DE FOLHA VERDE COMO A COUVE KALE OU A RÚCULA, SÃO FONTES DE MAGNÉSIO E VITAMINA K.

Selénio

O selénio desempenha um papel importante como elemento necessário para a produção de glutamina, considerada o principal antioxidante do organismo que protege contra o stress oxidativo. Além disso, o selénio liga e remove com segurança metais pesados, como mercúrio, cádmio e tálio. Alguns alimentos ricos em selénio vêm do mar, como os peixes e marisco do Alaska, que também são ricos em nutrientes como vitamina D, vitamina B12 e os ácidos graxos ômega-3 essenciais DHA e EPA. Existem também vegetais que são ricos em selénio, como castanhas-do-pará, espinafre e cereais que crescem em solos ricos em selénio. A combinação de produtos do Alaska com uma dieta rica em vegetais fornece os nutrientes necessários, como selénio e fito nutrientes, para reduzir o dano oxidativo e o stress no corpo.

Uns últimos conselhos…

A combinação de produtos do mar do Alaska com maior teor de gordura, como Salmão Real ou bacalhau negro do Alaska, com alimentos ricos em vitamina A, como pimento, batata doce, espinafre, cenoura ou brócolos, ajuda o corpo a absorver a vitamina A.
JUNTA BRÓCOLO ASSADO OU BATATA DOCE NA TUA DIETA
A combinação de produtos do mar do Alaska com maior teor de gordura, como Salmão Real ou bacalhau negro do Alaska, com alimentos ricos em vitamina E como sementes de girassol, amêndoas, pinhões ou espinafre, ajuda o corpo absorver vitamina E.
JUNTA SEMENTES DE GIRASSOL A UMA SALADA DE ESPINAFRES E 125G DE SALMÃO GRELHADO
Incorpore produtos do mar do Alaska numa dieta à base de vegetais 2-3 vezes por semana para garantir a ingestão adequada de B12 para apoiar o DNA saudável e a função nervosa, e para suplementar as deficiências de nutrientes em dietas totalmente vegetais. Marisco do Alaska, como o caranguejo-real, são especialmente ricos em vitamina B12.
O marisco pode ter ~ 150 % DO VALOR PERCENTUAL DIÁRIO DE B12
Consumir Salmão enlatado com espinhas é uma ótima maneira de adicionar cálcio e vitamina D a uma dieta à base de vegetais. Uma porção de 125 gramas contém aproximadamente 221 mg de cálcio, que contém 22% do valor percentual diário. Além disso, o Salmão enlatado é muito versátil. Na próxima refeição experimente os hambúrgueres de Salmão, o arroz frito com Salmão e legumes, as almôndegas de Salmão com batata doce ou prepare alguns botes de abacate com Salmão em conserva.
PROVA AS ALMONDEGAS DE SALMÃO COM BATATA DOCE OU PREPARA ABACATE COM SALMÃO DE CONSERVA
Combine produtos do mar do Alaska ricos em ferro heme com alimentos ricos em vitamina C para aumentar a absorção de ferro. Por exemplo, pode preparar bacalhau recheado com espinafre à la bechamel, tacos de peixe com pimento, ou tacos de peixe com molho de morango e abacate, ou simplesmente adicionar limão ao peixe. Para ter ossos saudáveis, consuma Salmão Selvagem do Alaska em conserva, rico em cálcio e vitamina D, juntamente com alimentos ricos em vitamina K2, como gema de ovo, manteiga e queijo. A vitamina K2 ativa as vitaminas A e D. Se preparar alguns ovos benedict usando Salmão enlatado, um ovo escalfado, molho holandês e um pouco de rúcula por cima, terá um prato rico em cálcio, vitamina D, vitamina K2 e vitamina A.
VITAMINA D, VITAMINA K2 e VITAMINA A